h1

Morar Fora

03/03/2011

Morar em outro pais não é pra qualquer um. De vez enquando eu fico me perguntando porque certas pessoas continuam morando fora se não conseguem se adaptar, ou se estão em uma situação financeira muito pior do que estariam em seu pais de origem, ou se estão agregando mais fatores negativos do que positivos a suas vidas.

É fato que, de qualquer maneira, morar fora acrescenta vivencia, experiencia e conhecimento. Também, acima de tudo, muda sua perspectiva e te faz enxergar o mundo diferente. Voce passa a apreciar coisas bobas que antes nem prestava atençao. Mas viajar de ferias proporciona uma amostra de tudo isso sem a parte amarga.

Quando vc mora fora tem que lidar com os pega-pra-capa do processo de adaptação. E depois que vc sobreviveu aos pega-pra-capa tem que se dar conta de que sua vida nunca mais vai ser a mesma. E é ai que mora o problema pra muita gente: Querer viver igual vivem no Brasil (ou qualquer que seja seu pais), mas usufruindo somente dos beneficios do pais pro qual imigraram (segurança, organizaçao, bons empregos, etc). Isso não entra na minha cabeça. Se vc ta morando na australia tem que não só respeitar a cultura australiana, mas viver o dia-a-dia australiano, mesmo que vc mantenha seus traços culturais. Algumas caracteristicas vc nunca vai abrir mão (ex: religiao), mas outros comportamentos precisam ser adaptados se vc quer que aquela nova sociedade abra as portas pra vc.

Vi inumeros exemplos de brasileiros que moravam em Toronto ha anos, e viviam no bairro brasileiro, só comiam comida brasileira e só tinham amigos brasileiros. Frequentavam só manicures brasileiras e reclamavam do preço da unha que “nao da pra fazer toda semana” (heloou, desliga dessa obsessao com beleza senao vc vai pirar). Tambem ja vi exemplos de latinos no trabalho que só chegam atrasados em reunioes. Ou de imigrantes que só reclamam que “australiano descrimina”, “australiano não gosta de imigrante” e nao percebem que o buraco é mais embaixo.

Temos um grupo de colegas  brasileiros que são mais ou menos assim. Todo fim de semana fazem churrasco brasileiro, encomendam picanha e só comem arroz com feijao. Ok, legal se vc tem saco/tempo/paciencia/dinheiro pra isso, o que nao é pra mim. De vez enquando vamos em um desses churrascos. E uma vez ou outra eles convidam australianos pros churrascos. Sabe o que acontece? Os australianos vao e nunca mais voltam.  Porque sera? Esse grupo só fala portugues o tempo todo e compara a Australia com o Brasil o tempo inteiro. A frase mais falada é “no Brasil era assim…”. E depois reclamam que australiano não é receptivo e não gosta de fazer amizade com estrangeiros.

Quando vc mora fora vc tem que expandir seus horizontes, abraçar o novo pais como se fosse o seu. Eu pessoalmente amo a comida, as pessoas, e principalmente o fato de que aqui eu ponho a mão na massa todo dia. Lavo meu banheiro, corto minha grama, monto meus moveis, faço tudo isso e acho muito muito gratificante cuidar das minhas proprias coisas. Nunca pensei e nunca gostaria de ter uma faxineira na minha casa. Não julgo ou condeno quem tem, afinal muita gente sofre com falta de tempo. Volta e meia minha casa fica suja e só limpo os vidros uma vez no mes. Eu to preocupada com isso? Nao. Eu faço o que der dentro do meu limite. Mas eu aprendi a amar o estilo de vida australiano e nunca me da vontade de comer arroz com feijao. 

Sei que este assunto é um pouco polemico, mas nao deixa de ser meu ponto de vista. Quem abre a vida na internet como eu tem que estar aberto a uns comentarios chatinhos que aparecem aqui de vez enquando. A verdade é que parece que muitas pessoas parecem morar fora porque acham bonito dizer que moram fora, enquanto na verdade elas estao “trancadas” no seu mundinho da sua nação de origem.

 No fim das contas, essas pessoas nao percebem que estao perdendo muita coisa legal. Estao perdendo a chance de aprender com outras culturas. As vezes eu penso que essas pessoas tem medo. Porque realmente é comodo e facil se juntar ao seu grupinho do mesmo pais. Mas quem vai morar fora tem que gostar de desafios, certo? Tem que ser flexivel e manter a mente aberta o tempo todo.

Bom, cada um é cada um e eu nao tenho o direito de julgar. Mas falo e repito que deveria ter uma maneira de medir certas caracteristicas como mente aberta, flexibilidade, topa-tudo, interesse em outras culturas e respeito a essas culturas. Tudo isso deveria ser um pre-requisito pra imigrar pra outro pais. E assim tenho certeza que de fato existiria menos xenofobia no mundo e mais gente feliz.

Advertisements

6 comments

  1. Eu realmente concordo com tudo isso que vc disse. Quando estive na Australia para fazer meu curso de inglês notei que os brasileiros chegam ai, já se juntam, e querem fazer a farra, eles ficam insuportáveis! Eu fiquei até com vergonha, sinceramente. Uma vez meu professor de inglês disse na frente da turma: “eu não gosto de brasileiros, me desculpem os que aqui estão presentes, sei que existem exceções, mas vocês chegam aqui e acham que tudo é festa e não respeitam ninguém…” E ele tinha razão, brasileiro vai para a Autralia, arruma um emprego meia boca só pra pagar o aluguel do quarto, e assim vai ficando, estendendo o visto… eu não entendo como esse estilo de vida pode ser bom… tá certo que é uma experiência de vida e uma oportunidade de aprender inglês, mas para mim é uma total falta de perspectiva do futuro.


    • luiza, ihh esses que estudam ingles geralmente sao os piores. querem beber na praia, fazer barulho no trem e outras coisas que sao proibidas.
      Eu passo longe!!!! E nao entendo como alguem pode escolher viver assim…


  2. Concordo muito com tudo o que voce disse. E acho que eh mais facil pra nos, brasileiras casadas com gringos, a perceber esse tipo de comportamento. E eh ainda mais dificil pra quem nao tem vivencia internacional entender nosso ponto de vista. Lembrei de uma situacao em que eu senti vergonha em ser brasileira em Miami… estava em South Beach com meu marido qdo um grupo de brasileiros comeca a jogar volei numa area proibida. O guarda-vidas foi comunicar que ali nao era permitido, mas que eles poderiam jogar mais la na frente pq era permitido. Eles pararam por 5 minutos e eu ouvi o falatorio tipico: ‘praia eh publica, vai se ferrar pq brasileiro eh q sabe curtir a praia’ e recomecaram a jogar. O guarda-vidas voltou la e avisou que se nao parassem, ele teria que chamar a policia pq o jogo deles estava interferindo na seguranca dos outros banhistas (e realmente havia muitas criancas no local). O guarda-vidas voltou conversando com um colega que so podiam ser brasileiros mesmo… que sao todos bagunceiros. Dei gracas a Deus por nao ter tracos brasileiros no meu rosto/corpo, por nao estar usando biquini brasileiro e por ter deixado minha canga de praia com a bandeira do Brasil em casa. Nao nego minha nacionalidade, mas gosto do fato de nao te-la estampada no rosto. Simplesmente porque a maioria de nos nao sabe se comportar qdo ‘sai de casa’ e nao quero ser vista como mais um deles. Qdo resolvi sair do Brasil, sabia que minha vida seria diferente e que eu teria que me acostumar com os habitos, leis e o estilo de vida do meu novo lar que me recebeu com enorme carinho: Texas, EUA. PBjs e parabens pelo blog… as vezes me sinto ate sua amiga. rs


    • Michelle,
      uma vez em Sydney eu tava em um bar com o charlie. O bar tinha mesas comunitarias pra por os drinks..e todo mundo fica em pé..
      um grupo de brasileiros tava do nosso lado. outros brasileiros foram chegando e eu escutei eles falando “galera, fica esperta..vamo tentar pegar a mesa toda”. Eles foram invadindo tanto nosso espaço que uma mulher (brasileira) esbarrou e derrubou minha taça. Nao pediu desculpa. O charlie pediu com muita educaçao pra eles tomarem cuidado.
      A mulher nem pediu desculpa e ja foi falando com os amigos em portugues “viu só, australiano é fresco e nao sabe conviver em grupo..aqui é bar, e nao restaurante fino”.

      Eu nem abri a boca e logo decidimos ir embora pra outro bar. Nao vou brigar com gente mal-educada e nem mostrar que sou brasileira. Sei exatamente como é. Amo o brasil mas nessas horas eu finjo que nao sou brasileira e fico quieta. Sinto muita vergonha alheia..

      Obrigada por visitar o blog e dividir suas historias :) adoro!


  3. Oiii encontrei seu blog, através do YT, vi um video seu sobre cutículas e gostei muito.
    Mas sobre o post, puxa vida ein! como vc é mente aberta… gostei do que vc disse, se a pessoa sai da sua terra e vai pra outra tem que se adaptar sim, mas é mais fácil comnparar e critica, né? exceto pra pessoas inteligentes como vc, parabens!

    #divas de gloss#


  4. Concordo em número, gênero e grau! :-)



Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: